Menu das páginas
Rss
Menu das categorias

Acervo

 

A formação e desenvolvimento do acervo de uma biblioteca pública ou comunitária deve atender às necessidades culturais, informacionais, educativas e de lazer da comunidade. Tendo em vista o perfil bastante heterogêneo do público desse tipo de biblioteca, torna-se difícil estabelecer critérios gerais que possam servir de orientação na formação de seu acervo. No entanto, alguns critérios básicos devem nortear a composição de um acervo.

CRITÉRIOS BÁSICOS PARA A COMPOSIÇÃO DO ACERVO

Atualização: manter o acervo atualizado em relação aos avanços do conhecimento e à produção literária;

Reposição: renovar os materiais consultados com alta frequência e desgastados pelo manuseio contínuo, bem como repor os materiais extraviados;

Demanda: atender à procura e às sugestões por parte dos usuários e acompanhar as novidades editoriais de grande repercussão junto à opinião pública;

Qualidade: dotar o acervo das contribuições mais significativas nas diversas áreas do conhecimento e do pensamento, bem como dos autores mais representativos no campo das idéias e da literatura local, nacional e estrangeira;

Diversidade: considerar os diferentes tipos de materiais: textuais, imagéticos, sonoros entre outros nos diferentes suportes físicos: papel, plástico, filme, analógico, digital, virtual entre outros.

Pluralidade: respeitar a bibliodiversidade, a variedade e a multiplicidade das fontes de informação, não devendo a instituição impor quaisquer restrições de natureza ideológica, filosófica ou religiosa, nem adotar um discurso único, para a formação do acervo”.

Acessibilidade: respeitar o mínimo 5% de materiais de leitura em formato acessível (livros em Braille, áudio-livros, livros digitais, entre outros), conforme recomendação da ABNT – NBR 9050, que atendam a critérios de qualidade na adaptação das obras.

COLEÇÕES BÁSICAS PARA COMPOSIÇÃO DO ACERVO

Obras de Referência: para consulta imediata e rápida (dicionário de línguas nacional, estrangeiras e bilíngues; enciclopédias atuais; atlas geográfico e histórico; listas telefônicas; anuários estatísticos; almanaques; guias turísticos; biografias; livros e materiais de informação utilitária e de técnicas variadas, tais como manuais, etc.);

Obras Gerais: para consulta e leitura para fins de informação geral, estudos, pesquisas e trabalhos escolares, nas diversas áreas do conhecimento e biografias em geral;

Literatura: romances, poesias, contos, crônicas e outros gêneros literários; é importante contemplar a produção literária local, estadual e/ou regional;

Materiais especiais: coleções não-convencionais e/ou destinadas a grupos especiais de usuários (áudio livros, gibis, jogos, brinquedos, discos, vídeos e etc.);

Histórico-documental: materiais relativos à memória sociocultural e histórico-documental local;

Periódicos: jornais, revistas, boletins informativos, recortes e outros materiais de publicação periódica retrospectivos e correntes, para pronta-informação e pesquisa.

SELEÇÃO DO ACERVO

A seleção é uma das mais importantes tarefas dentre os serviços de uma biblioteca e consiste na escolha, de acordo com os recursos financeiros existentes, dos materiais que irão compor um acervo compatível com as necessidades e interesses da comunidade servida.

A seleção dos materiais a serem incorporados ao acervo deverá ser feita por decisão de um Comitê de Acervo, composto por membros representativos da comunidade, com a participação do responsável da biblioteca. Uma decisão coletiva neutraliza as escolhas excessivamente pessoais ou parciais, possibilitando que as verbas destinadas à aquisição dos materiais sejam distribuídas sem privilegiar ou discriminar autores, assuntos, tipos de materiais ou editoras e livrarias.

O estabelecimento de critérios para a seleção é uma tarefa bastante difícil, que deve levar em consideração aspectos relativos a cada biblioteca e a cada comunidade em particular; no entanto, existem alguns critérios básicos, que se aplicam a qualquer biblioteca pública:

–  conheça a comunidade local para poder atender a todas as suas necessidades de informação;

–  não deixe faltar obras sobre assuntos da atualidade: drogas, AIDS, ecologia, medicina natural, auto-ajuda, computação, etc.;

–  forme coleções de obras relativas à história, geografia, folclore, literatura, etc., sobre a região ou escritas por autores locais (veja história local).

O trabalho de seleção deve ser apoiado pelos seguintes instrumentos auxiliares:

–  Consulta aos catálogos das editoras e distribuidoras.

– As Bibliografias são ótimos instrumentos de pesquisa nas hora da seleção. No caso de literatura infantil e juvenil vale conferir a Bibliografia Brasileira de Literatura Infantil e Juvenil.

–  Leitura das seções de lançamento literários dos jornais e revistas.

–  Visitas às livrarias para conhecer as novidades e lançamentos editoriais.

–  Sugestões dos leitores, professores e especialistas (obtidas através de contatos pessoais, correspondências e caixinhas de sugestões).

–  Análise das estatísticas de empréstimos e de consultas à biblioteca (essa análise pode indicar as preferências dos leitores).

Ao final desta página encontram-se algumas sugestões que poderão contribuir no processo de seleção das obras de sua biblioteca.

AQUISIÇÃO POR COMPRA

Após a seleção das obras a serem adquiridas é necessário realizar uma cotação de preços e, para tanto, sugerimos a elaboração de uma listagem da qual devem constar os seguintes dados:

– Nome e sobrenome do autor;

– Título completo da obra;

– Local de publicação;

– Editora;

– Data de publicação;

– Número de exemplares a serem adquiridos.

– Valor de capa;

– Percentual de desconto;

– Valor final unitário;

– Valor total.

Esta listagem deverá ser encaminhada às editoras, livrarias, ou distribuidoras de sua região.

Cabe ressaltar que a aquisição de livros deve observar a legislação vigente e ser respaldada pela assessoria jurídica a qual a biblioteca pública encontra-se subordinada.

Quando da entrega dos livros (não pode faltar a nota fiscal), deve ser feita a conferência dos mesmos, para verificar se todos os itens adquiridos foram entregues e se estão em perfeito estado. Caso haja alguma irregularidade (falta de páginas, troca de cadernos), deve-se reclamar e solicitar-se a substituição do livro.

SUGESTÃO DE EDITAL PARA AQUISIÇÃO DE LIVROS

Para apoiar o processo de aquisição de livros disponibilizamos abaixo documentos elaborados por governos Estaduais e Municipais que poderão servir de parâmetro para os municípios que estão iniciando esse processo.

– Edital de Pregão para fornecimento de material bibliográfico – SEC/SP – Edital Pregão SEC-SP

– Pregão para aquisição de livros – PMSP – Edital Livros CCSP-2

 

SUGESTÃO – COLEÇÃO LITERÁRIA INFANTIL, JUVENIL E PARA ADULTOS – desde 2011

O Programa Itaú Criança (www.itau.com.br/crianca), compartilhou conosco a relação de livros literários infantis, juvenis e para adultos que foram selecionados pelo programa desde 2011. Esses livros compõe a Biblioteca Itaú Criança doada a organizações sociais, bibliotecas e escolas. Acesse aqui relação de livros da Biblioteca Itaú Cultura.

SUGESTÃO – COLEÇÃO TEMÁTICA EM ARTE – 2013

Para apoiar os gestores públicos que têm a tarefa de identificar e selecionar livros para compor o acervo das bibliotecas públicas dos Centros de Artes e Esportes Unificados (CEUs), o SNBP foi buscar o apoio do Centro Cultural São Paulo, o qual nos forneceu uma relação de livros de artes que poderá ser utilizada como indicativo para a composição de suas coleções temáticas. Acesse aqui a listagem Livros de Arte.

LISTAGEM DE OBRAS SELECIONADAS PARA IMPLANTAÇÃO DE BIBLIOTECAS PÚBLICAS – 2010

Em 2009, uma comissão de avaliação de acervos, formada por especialistas na área, selecionou títulos para o Programa Livro Aberto: modalidade implantação de bibliotecas públicas. Clique aqui para baixar o arquivo.

 

Mais informações podem ser obtidas no livro Bibliotecas Públicas: princípios e diretrizes.